• facebooktintas2000
  • linkedintintas2000
  • youtubetintas2000
  • youtubetintas2000

Cumprimento Do RCCTE

Leave a Comment
A energia, o conforto, a durabilidade e a sustentabilidade são palavras-chave que condicionam a concepção da envolvente dos edifícios, em particular as paredes. O custo da energia e o facto de ser um bem escasso impõem que se construam edifícios energeticamente eficientes, o que se consegue isolando termicamente a envolvente vertical.

O novo Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE) veio impor a emissão de Certificados energéticos nos seguintes casos:


· Para obter licença de utilização em edifícios novos. Aquando de uma reabilitação importante de edifícios existentes. 
· Aquando da locação ou venda de edifícios de habitação e de serviços existentes. 
· Edifícios públicos (serviços) com mais de 1000 m2.


A entrada em vigor acontece a 1 de Janeiro de 2007 para os novos edifícios destinados à habitação com área útil superior a 1000 m2 e os edifícios de serviços, novos ou que sejam objecto de reabilitação; a 1 de Julho de 2008 para todos os edifícios novos, independentemente da sua área ou fim; e finalmente, a 1 de Janeiro de 2009 para todos os edifícios, incluindo os existentes.

A nova versão do RCCTE estabelece condições ambientais de referência para cálculo de consumos energéticos nominais, segundo padrões típicos admitidos, quer em termos de temperatura ambiente, quer em termos de ventilação para renovação do ar e garantia de uma qualidade do ar interior aceitável.

No contexto internacional, é unânime que é necessário melhorar a qualidade dos edifícios e reduzir os seus consumos de energia e as correspondentes emissões de gases que contribuem para o aquecimento global. Portugal subscreveu o acordo de Quioto e como tal, tem a responsabilidade de se esforçar na redução das emissões em todos os sectores consumidores de energia, inclusivamente, o consumo de energia dos edifícios.

As pontes térmicas têm uma grande importância não só no desempenho energético do edifício mas, sobretudo, na durabilidade dos elementos de construção. Se as pontes térmicas não forem tratadas poderão conduzir ao aparecimento de condensações superficiais e degradação das alvenarias a longo prazo.

Não existem dúvidas, que a configuração típica do passado recente, em que é construída uma parede dupla com um forte isolamento térmico na caixa-de-ar, na qual se inseria um pilar de betão com a largura da parede, é mais susceptível ao aparecimento de condensações e às perdas térmicas.

O Sistema de Isolamento Térmico pelo Exterior é uma das soluções que permite a redução das pontes térmicas, aplicando um isolamento que envolve todos os elementos de construção, que resulta numa superfície exterior contínua e que contribui para o cumprimento do regulamento.


Print Friendly and PDF

Pintar a casa

0 comentários:

Enviar um comentário