• facebooktintas2000
  • linkedintintas2000
  • youtubetintas2000
  • youtubetintas2000

Patologias - Água

Leave a Comment
Quando surgem defeitos inesperados no revestimento por pintura existente a tendência é para que a responsabilidade seja imediatamente atribuída à qualidade da tinta. No entanto, frequentemente essas falhas são resultantes de:

-Não se proceder a uma inspecção do estado do suporte antes da pintura;
-Aplicação indiferenciada de tintas, independentemente do tipo de substrato;

-Não se respeitarem os tempos de secagem dos substratos e dos revestimentos;
-Os produtos não corresponderem às exigências pretendidas, ou não se adequarem às condições do meio envolvente.


Os principais agentes naturais responsáveis pela degradação das superfícies numa construção são:
Ø  Água
Ø  Sol
Ø  Poluição do Ar

Aliados aos agentes naturais, o factor humano também tem uma cota significativa no aparecimento de patologias. Não só ao nível da execução de obra mas também ao nível do planeamento e do projecto. Enumeramos os dois principais factores de origem não atmosférica:

Ø  Isolamento térmico ausente ou deficiente
Ø  Falta de qualidade dos materiais e das técnicas de construção

Água
A presença de água no interior das fachadas é um dos problemas mais comuns e um dos mais difíceis de solucionar. A presença de humidade excessiva pode afectar a aderência das tintas causando o descasque, manchas de cor e favorecer o aparecimento de fungos. Fundamentalmente essa água poderá ter três origens:

-Humidade dos materiais de construção
-Água da chuva ou de condensação
-Água retida no solo

Humidade na construção
Um dos principais componentes dos materiais de construção de paredes e tectos é a água. Após a secagem destes materiais, é vulgar encontrarmos uma elevada percentagem de impurezas provenientes dessa mesma água.
Como apenas as impurezas em suspensão podem ser verificadas á vista desarmada, só a análise química permite avaliar as impurezas dissolvidas, por vezes extremamente prejudiciais, podendo provocar eflorescências, ataque químico no filme de tinta ou contaminação de bactérias ou fungos.
Numa fase de construção ou reconstrução, não sendo possível realizar a análise química da água, é aconselhável verificar, pelo menos, se esta é límpida.

Ataque alcalino (Saponificação)
As paredes em cujas argamassas foram utilizados cimentos Portland ou cal, são fortemente alcalinas. Os estuques quando misturados com cal, tornam-se também alcalinos. As tintas oleosas alquídicas (base solvente), podem ser saponificadas pelo álcalis em presença da humidade, perdendo dureza e em certos casos manchando. Algumas tintas plásticas, podem ser alteradas por álcalis fortes, quando em percentagens elevadas.

A aplicação de um revestimento sobre uma argamassa mal curada também pode ser problemática. O excesso de água no interior de uma parede pode provocar uma lixiviação de materiais alcalinos - álcalis - até à superfície, promovendo o seu contacto directo com o revestimento.

O ataque alcalino pode manifestar-se de diferentes formas, no revestimento de pintura, sendo as mais comuns:
- Descoloração da pintura nas áreas onde ocorre a reacção
- Farinação, por degradação do ligante do filme de tinta

Descoloração-por-ataque-alcalino-pintar-a-casa
Descoloração por ataque alcalino

Fissuração
Não são raros os locais do nosso país em que no Inverno se registam temperaturas inferiores a 0º C. Perante estas condições, o aumento de volume de água no interior dos poros e a pressão interna faz romper as ligações internas da camada de reboco. São os denominados ciclos de gelo-degelo.

Fissuras-com-fungos-pintar-a-casa
                       Fissuras com fungos                         

Fissura-com-cristalização-de-sais-pintar-a-casa
Fissura com cristalização de sais

Contaminação microbiológica
A água tem um papel fundamental no que se refere à contaminação microbiológica de fachadas. A presença de humidade na superfície da fachada cria um meio propício ao desenvolvimento de microrganismos tais como fungos, algas, líquenes, musgos e bactérias.

Contaminação-por-algas-pintar-a-casa
                    Contaminação por algas                           

Se a temperatura da parede for inferior à temperatura ambiente, a humidade do ar condensa formando um filme de gotículas de água, que poderá absorver da tinta, compostos orgânicos, criando desta forma o meio propício para o desenvolvimento de microrganismos.


No esquema que se segue é apresentado uma situação em que são reunidas estas condições. 

Efeito-da-temperatura-superficial-e-do-ponto-de-orvalho-pintar-a-casa
Efeito da temperatura superficial e do ponto de orvalho

No caso das superfícies interiores, a acumulação de fungos acontece com maior incidência nas zonas que revestem a estrutura de betão, nomeadamente pilares e vigas. Tal facto é justificado pela elevada condutividade térmica desses materiais relativamente à área adjacente de alvenaria, com caixa-de-ar e/ou isolamento térmico. Estas zonas de maior condensação são denominadas pontes térmicas, pois transmitem com maior rapidez a temperatura de exterior para o interior.

Contaminação-por-fungos-com-incidência-nas-zonas-de-pontes-térmicas-pintar-a-casa
Contaminação por fungos, com incidência nas zonas de pontes térmicas


Print Friendly and PDF

Pintar a casa

0 comentários:

Enviar um comentário