• facebooktintas2000
  • linkedintintas2000
  • youtubetintas2000
  • youtubetintas2000

Melhorar a Qualidade do Ar Interior dos Edifícios

Leave a Comment
O ar interior pode ser definido como “…o ar que se respira num espaço limitado…” (INSHT, 2001).

Diversas fontes, interiores ou exteriores aos edifícios, podem estar na origem de uma vasta gama de contaminantes (químicos ou físicos), que muitas vezes originam o aparecimento de sintomas e doenças (OIT, 2001).

O levantamento das características físico-químicas e dos efeitos na saúde produzidos pelos contaminantes susceptíveis de afectar a Qualidade do Ar Interior pode apoiar na identificação dos principais problemas presentes num determinado edifício.

O Decreto-Lei nº 79/2006 de 4 de Abril, no Anexo VII, define as concentrações máximas de referência para os poluentes presentes no interior de edifícios, que, no caso de microorganismos incluem 500 unidades formadoras de colónias (UFC), sendo detectados bactérias e fungos.

Vários tipos microrganismos, nomeadamente fungos e bactérias, podem ser encontrados no ar respirável dos ambientes interiores. A contaminação é maioritariamente devida à falta de manutenção dos sistemas de ar condicionado, e de deficiências nos materiais de construção, como o caso dos sistemas de isolamento térmicos, das paredes, coberturas ou mesmo das caixilharias das portas e janelas, verificando-se que, em condições de humidade e temperatura favoráveis, são proporcionadas boas condições de desenvolvimento e proliferação de microrganismos.

Os agentes biológicos, encontrados na atmosfera, podem causar reacções alérgicas, ou mesmo infecções no homem, pelo que o estudo das suas populações no ar tem importância do ponto de vista de investigação microbiológica, mas também tem incidência na saúde pública.

Alguns dos sintomas de problemas causados por agentes biológicos podem ser, espirros, lacrimejar, tosse, falta de ar, tonturas, letargia, febre e problemas digestivos. Certas doenças estão associadas à exposição a toxinas de alguns microrganismos, como os fungos, que podem desenvolver-se em sistemas de ventilação de grandes edifícios, no interior de sistemas de aquecimento ou arrefecimento e desumidificadores. Pessoas com predisposição para alergias estão mais susceptíveis a doenças causadas por estes agentes que se encontram no ar interior.

O Grupo 2000, com o objectivo de encontrar soluções para os seus clientes, que ajudem a combater situações de proliferação de fungos, disponibiliza uma gama de produtos que contribuem, por um lado, para eliminar colónias de fungos existentes e, por outro lado, prevenir o desenvolvimento de colónias futuras de fungos nas paredes e tectos, nomeadamente, no interior dos diversos edifícios.

O LIMPA FUNGOS, é um produto de fácil aplicação, constituído por substâncias activas, que num curto espaço de tempo, permite a limpeza e desincrustação de superfícies contaminadas com fungos (ex: paredes e tetos). Pode ser utilizado para limpeza de superfícies pintadas ou novas.

MODO DE APLICAÇÃO
- Dosear LIMPA FUNGOS para uma esponja ou um pano e passar sobre as manchas negras. Deixar actuar 5-10 minutos e remover com um pano embebido em água limpa.
- Após secagem da superfície, desinfectar com SOLUÇÃO ANTI FUNGOS 6991. Este produto deve actuar 24-48 horas antes da aplicação do esquema de pintura, só desta forma é eficaz a eliminação total dos fungos.
Não remover após o tempo de actuação.
- Aplicar o esquema de pintura desejado.
Nota: Em tintas de qualidade inferior pode ocorrer o arrastamento de resíduos de tinta, durante o processo de limpeza

A SOLUÇÃO ANTI FUNGOS 6991, é um produto aquoso adequado para a desinfecção de paredes e tectos, infectados por fungos, bolores ou algas, protegendo também as pinturas de eventuais ataques microbianos. É de fácil aplicação e sem cheiro.

Para preparação da superfície a tratar devem ser seguidos os seguintes passos:
- Limpar a superfície com um pano macio embebido com LIMPA FUNGOS.
- Remover os resíduos com um pano humedecido em água limpa e deixar secar.

MODO DE APLICAÇÃO

- Aplicar 1 demão de SOLUÇÃO ANTI FUNGOS 6991 em camada uniforme, até à saturação da superfície.
- Este produto deve actuar durante 24 a 48 horas antes da aplicação das tintas, só desta forma é eficaz a eliminação dos fungos.
- Aplicar o esquema de pintura desejado, sem lavar a parede.
As substâncias activas devem permanecer no substrato de modo a garantir a melhor eficiência da desinfecção.

Desta forma o Grupo 2000, disponibiliza uma gama de produtos que apoiam o consumidor na manutenção de uma melhor Qualidade do Ar Interior das suas habitações, locais de trabalho e locais de lazer, entre outros espaços interiores.

Nota: As informações referidas no presente artigo não dispensam a leitura atenta da Ficha Técnica e Ficha de Dados de Segurança dos produtos, disponibilizadas pelo Grupo 2000.

Limpa-Fungos
Limpa Fungos
anti-fungos
Solução Anti Fungos




















Patrícia Rodrigues


Print Friendly and PDF Pintar a casa

0 comentários:

Enviar um comentário